Dê uma nota para meu blog


 Comunidade Filmes de Lobisomem (orkut)
 Boca do Inferno
 Omelete
 Juvenatrix
 Carpe Nocten





Filmes de Lobisomem


Cães de Caça

Um dos melhores filmes sobre lobisomens depois de “Grito de Horror” (The Howling, 1980) e “Um Lobisomem Americano em Londres” (An American Werewolf in London, 81) é o inglês “Cães de Caça” (Dog Soldiers, 2002), com direção e roteiro de Neil Marshall. O filme foi lançado no Brasil no mercado de vídeo, numa produção de baixo orçamento, sem aqueles falsos e exagerados lobisomens feitos em CGI, com uma história simples e repleta de muito bom humor.

 

Um grupo de soldados do exército inglês está realizando um treinamento numa floresta escocesa quando encontra o capitão de um outro grupo perdido no mato, gravemente ferido e único sobrevivente de uma misteriosa chacina. Após enfrentarem numa noite de lua cheia um ataque violento de várias criaturas similares a enormes lobos, os soldados encontram uma zoologista que os leva de carro até uma casa de campo afastada. Eles são então emboscados na casa pelas feras sobrenaturais que revelam-se ferozes e inteligentes lobisomens que querem devorar suas carnes, obrigando os soldados a lutarem por suas vidas enquanto tentam entender o incrível mistério de seus reais inimigos.

 

 

“Cães de Caça” tem todos os elementos de um violento filme de horror, através do ataque brutal de um grupo de lobisomens destroçando os frágeis corpos de suas vítimas, com direito a sangue e vísceras espalhando-se para todos os lados. Eu particularmente não sou muito fã da inclusão de piadas nos roteiros de filmes de horror, mas o caso de “Cães de Caça” é uma honrosa exceção, pois todos os momentos de humor negro realmente surtiram efeito numa diversão hilariante como quando o sargento líder dos soldados ingleses brinca com o fato de suas próprias tripas estarem expostas por causa de um golpe de um lobisomem e que elas não poderiam mais caber de volta no abdômen por causa do grande volume, ou quando um simpático cachorro puxa insistentemente pela boca um pedaço de tripa do mesmo sargento, num duelo fora do comum entre um cão faminto e um homem ferido por causa de um pedaço de víscera desse último, ou ainda quando um soldado vencido numa briga com um lobisomem, diz como últimas palavras que esperava que a fera sentisse dor de estômago depois de devorá-lo vivo.

Resumindo, o filme é altamente recomendável, e aliás até já foi anunciada a produção de uma sequência, com a história continuando exatamente após os eventos do final do primeiro filme. 

Texto de Renato Rosatti, publicado originalmente em www.bocadoinferno.com e www.juvenatrix.blogspot.com    



Escrito por Lobo Mau às 14h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]