Dê uma nota para meu blog


 Comunidade Filmes de Lobisomem (orkut)
 Boca do Inferno
 Omelete
 Juvenatrix
 Carpe Nocten





Filmes de Lobisomem


Waldemar Daninsky, o lobisomem espanhol

Pense em uma série de filmes de lobisomem produzida na Espanha, iniciada no final da década de 1960 e que durou até 2003 (por enquanto). Os longas-metragens – sempre produzidos com baixos orçamentos e com um pé no exploitation – apresentavam, além de lobisomens, toda uma vasta gama de criaturas do mal, como vampiros, bruxas, mortos-vivos, membros de seitas satânicas, cientistas malucos e até o diabo em pessoa. O personagem principal de todas essas obras é um homem atormentado pela maldição que o transforma em lobisomem nas noites de lua cheia, e seu intérprete em todos os filmes é Paul Naschy, nome artístico do ator espanhol Jacinto Molina, também responsável pelos roteiros e pela direção de vários dos longas-metragens da série. Acrescente ainda as seguintes informações: embora sempre protagonizados pelo mesmo personagem, os filmes possuem pouca ou nenhuma relação entre si, e, de uma maneira geral, são mal dirigidos, têm roteiros estapafúrdios, diálogos constrangedores e atuações que se constituem num primor do humor involuntário. E mesmo assim, são divertidos a tal ponto de terem sido lançados e relançados nos EUA e na Europa com uma infinidade de títulos diferentes, conquistando uma gama de admiradores tão fervorosos que acabaram viabilizando o lançamento de vários outros produtos relacionados à série, como livros, histórias-em-quadrinhos e áudio-books. Pronto, você já está sabendo o suficiente para ser introduzido no universo dos filmes de “Waldemar Daninsky, o lobisomem espanhol”.

É claro que essa alcunha de “lobisomem espanhol” se deve a nacionalidade das produções, e não do personagem, uma vez que em cada filme Waldemar Daninsky parece ser proveniente de um lugar diferente, ora sendo apresentado como polonês, ora dando a entender que é norte-americano, algumas vezes francês e assim por diante. Isso não deve ser tomado como surpresa pra quem ainda não conhece a série, pois coerência e cronologia são termos cujos significados passam bem longe destas produções. Tanto é que, embora o personagem principal seja sempre o mesmo, as histórias dos filmes se passam em lugares e épocas bem diversas, de tal forma que em apenas duas ou três ocasiões percebe-se a presença de alguns elementos que ligam de fato a história de uma obra à outra. Ao longo de 13 filmes, a origem da licantropia de Daninsky foi reinventada várias vezes, ora sendo atribuída ao ataque de outro lobisomem, ora sendo uma maldição proferida por uma bruxa e até mesmo apresentada como um mal hereditário, que atormenta a infeliz família ao longo das gerações. Além disso, muitos filmes são praticamente refilmagens uns dos outros, mudando a maior parte do elenco, a ambientação e alguns elementos secundários do roteiro, mas mantendo a mesma premissa básica.

Abaixo segue a lista de todos os filmes protagonizados por Waldemar Daninsky, o lobisomem espanhol:

 

Marca del Hombre-lobo, La (1968)

Nomes alternativos: The Mark of the Wolfman, The Werewolf's Mark, The Vampire Of Dr Dracula, Frankenstein's Bloody Terror

 

Noche de Walpurgis, La (1971)

Nomes alternativos: Werewolf vs. the Vampire Women, Werewolf Shadow, Shadow of the Werewolf, Blood Moon, Nacht der Vampire

 

 

Furia del Hombre Lobo, La (1972)

Nomes alternativos: The Fury of the Wolfman, The Wolfman Never Sleeps

 

Dr Jekyll y el Hombre Lobo (1972)

Nomes alternativos: Dr Jekyll and the Werewolf / Wolf Man, Dr Jekyll vs. the Werewolf / Wolf Man

 

Retorno de Walpurgis, El (1973)

Nomes alternativos: Curse of the Devil, The Return of Walpurgis / the Werewolf, La Noche del asesino, The Black Harvest of Countess Drácula

 

Maldición de la bestia, La (1975)
Nomes alternativos: Night of the Howling Beast, Hall of the Mountain King, Horror of the Werewolf, The Werewolf and the Yeti

 

Retorno del Hombre-Lobo, El (1980)
Nomes alternativos: The Craving, Return of the Wolf Man, Night of the Werewolf

 

Bestia y la espada mágica, La (1983)

Nomes alternativos: The Werewolf / The Beast and the Magic Sword, La Bestia y los samurais

 

Aullido del diablo, El (1987)
Nomes alternativos: Howl of the Devil

 

Licántropo: El asesino de la luna llena (1996)

Nomes alternativos: Lycantropus : The Moonlight Murders

 

Tomb of the Werewolf (2003)

Obs: filme produzido diretamente nos EUA

 

Tendo tudo isso em vista, nada melhor do que um olhar sobre a mais famosa das obras protagonizadas por Waldemar Daninsky cujo título original em espanhol é “La Noche de Walpurgis” (1971) e que foi relançada recentemente nos EUA com o nome de “Werewolf Shadow”. Para conferir o artigo completo sobre o filme publicado no site Boca do Inferno, clique no link abaixo:

 

http://www.bocadoinferno.com/romepeige/artigos/wereshadow.html



Escrito por Lobo Mau às 10h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



SKINWALKERS - AMALDIÇOADOS

           

De acordo com uma lenda indígena comum entre várias tribos da América do Norte, skinwalker é o nome que se dá ao indivíduo que sofre de uma maldição obscura e ancestral que a incontáveis gerações vem fazendo com que homens se transformem em feras assassinas nas noites de lua cheia. Ao longo dos anos, várias foram as produções cinematográficas e televisivas que utilizaram o mito dos skinwalkers como premissa para obras que têm lobisomens como figuras centrais. Na excelente série de TV exibida pela Rede Globo entre o final do anos 1980 e início dos anos 1990 com o título de “O Lobisomem ataca de novo” existe um episódio chamado “Noite de lua cheia” , mas cujo título original em inglês é “Skinwalker” e mostra o protagonista Eric Cord sendo ajudado por um velho feiticeiro indígena na busca pela cura de sua licantropia, ao mesmo tempo em que procuram por outro lobisomem que vem fazendo vítimas em meio a população de uma reserva. Na primeira temporada da cultuada série “Arquivo X” também encontramos um episódio denominado “A besta humana” (Shapes) onde a famosa dupla de agentes federais investiga algumas mortes ocorridas nas imediações de uma área indígena, onde os habitantes locais escondem um segredo relacionado a maldição skinwalker. Também podemos mencionar o péssimo filme “Werewolf – A noite do lobo”, de 1996, onde uma maldição licantrópica é desencadeada por um fóssil misterioso que os índios do interior do Arizona diziam pertencer a um skinwalker.  

 

No ano de 2006, mais um longa-metragem norte-americano resgatou a popular lenda indígena dos homens-feras para utilizá-la como ponto de partida para uma história de lobisomens. Neste caso específico, atrelada à lenda, é desenvolvida também a idéia de uma profecia igualmente remota dando conta que, em uma determinada data, irá ocorrer um eclipse lunar, onde a lua ficará vermelha, e nessa noite um jovem filho de um skinwalker com uma mulher humana estará completando treze anos e passará a abrigar em seu próprio corpo um poder capaz de destruir todos os demais skinwalkers. Os lobisomens (werewolves), como são chamados os skinwalkes na cultura ocidental, aguardam essa noite com ansiedade. Para muitos, será a tão aguardada noite em que vislumbrarão da possibilidade de livrarem-se da maldição que tanto os atormenta. Mas para outros, aqueles que sentem prazer em desenvolver suas atividades carnívoras lunares, essa data representa uma ameaça, que pode fazer com que eles percam a força sobrenatural que possuem e consideram um dom. Com a proximidade da data profética, surgem dois grupos distintos de lobisomens: aqueles que querem acabar com o garoto messiânico, a fim de manter viva a maldição, e aqueles que querem protegê-lo, na expectativa de que ele os liberte de seu tormento. Um confronto sangrento entre ambos os grupos será então travado para decidir o destino da raça licantrópica.

 

Essa é a premissa básica do filme “Skinwalkers – Amaldiçoados” (2006) dirigido por James Isaac (Jason X) e protagonizado por um elenco repleto de caras conhecidas pelos fãs de filmes de terror e suspense, como Jason Behr (O Grito), Shawn Roberts (Terra dos Mortos, Diário dos Mortos), Matthew Knight (O Grito 2, O Grito 3) e no papel principal a bela Rhona Mitra, que já pode ser considerada uma musa do cinema fantástico contemporâneo, estando presente também em obras como “O número 23”, “Juízo Final” e mais recentemente “Anjos da Noite 3”.

 

Embora deixe algumas pontas soltas, não devidamente explicadas, o roteiro tem uma idéia central interessante, e várias idéias secundárias que me pareceram boas, como por exemplo: a sociedade secreta de lobisomens que vivem em meio às pessoas comuns, mas que nas noites de lua cheia se reúnem e se trancafiam para não revelar sua real condição e não ferir ninguém; o grupo que há anos vem acompanhando e protegendo disfarçadamente o garoto que julgam ser o elemento-chave da profecia, e a abordagem da gangue de lobisomens motoqueiros que, quando em sua forma humana, se vestem como rockeiros malvados e saem por aí andando de Harley-Davidson. Também gostei do caminhão anti-lobisomem, construído por alguns personagens na expectativa de utilizá-lo caso a guerra entre os monstros viesse realmente a acontecer, e a instigante abordagem da relação entre um casal da gangue de lobisomens motoqueiros, que metaforiza o paralelo seminal entre sede de sangue e desejo sexual.  

Mas também fica evidente que alguns elementos poderiam ser mais bem trabalhados, como as reações dos seres humanos normais ao se verem em meio a um confronto entre lobisomens, o passado do personagem Varek (Jason Behr) e a difusão da profecia.

 

Quanto ao visual dos lobisomens propriamente ditos, não há nada de especial: são criaturas bípedes, semi-vestidas, que lembram um pouco os monstros do filme “Lobo” de Mike Nichols. Apesar de simples, ficou até satisfatório e coerente com a proposta do filme. Infelizmente, também não há nenhuma grande cena de transformação.

 

Embora esteja muito longe de atingir o nível dos filmes de lobisomem clássicos, em especial aqueles produzidos na década de 1980, “Skinwalkes – Amaldiçoados” tem um enredo que foge do lugar comum, boas cenas de ação, belas atrizes, e um trabalho de cenografia e fotografia acima da média para filmes do gênero e, por isso tudo, acaba sendo uma opção recomendável para quem tiver interesse em assistir uma obra descompromissada e despretensiosa, porém divertida.

 

André Bozzetto Junior.

 

Texto publicado originalmente em www.bocadoinferno.com          



Escrito por Lobo Mau às 08h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



AMALDIÇOADOS (unrated edition)

                                                                                            

Assisti nessa semana a versão sem cortes desse filme e, acreditem, faz uma boa diferença. A história é exatamente a mesma, e todos sabemos que é meio fraquinha, mas se formos puxar pela memória, iremos nos lembrar de muitos filmes com roteiros fracos, mas que mesmo assim se tornaram divertidos graças ao bom trabalho feito pelo diretor.

A versão oficial de "Amaldiçoados" foi lançado com censura de 13 anos, por pressão do estúdio que queria levar mais público aos cinemas. Daí, logicamente, todas as cenas violentas tiveram que ser cortadas. Mas nessa versão unrated, lançada apenas no exterior, todas as cenas violentas foram mantidas, e garanto que são muitas. Não faltam mutilações, tripas, cérebros expostos e muito sangue. Tenho certeza que se essa versão tivesse sido lançada nos cinemas, o conceito do filme perante os fãs seria outro, pois com as cenas adicionais o negócio fica muito melhor. Eu sabia que Wes Craven não poderia ter desaprendido tudo que fez com que ele se tornasse uma lenda do cinema de horror. Eu sempre achei que, apesar da história deixar a desejar, esse filme tinha um ótimo elenco e um visual exuberante, além do lobisomem criado por Rick Backer e com efeitos de Greg Nicotero, mas faltava sangue para o filme funcionar. Agora, assistindo essa outra versão, vejo que o filme tem muito mais potencial do que parece.

 

Algumas cenas adicionais (com spoilers) 

A primeira morte, da personagem interpretada pela gatíssima Shannon Elizabeth, é simplesmente espetacular. Aparece ela sendo rasgada ao meio pelo lobisomem e depois o seu tronco, da cintura para cima, ainda com vida, fica rastejando pelo chão e espalhando tripas e sangue até finalmente morrer. Logicamente, essa ótima cena não está na versão brasileira do filme.

 

Na parte em que Ellie sonha com Jacke, tem uma cena em que ela rasga sua garganta, com um close no buraco dilacerado, de onde verte um vulcão de sangue, num efeito muito nojento.

 

Aquele carinha que é interpretado pelo Michael Rosenbaum (o Lex Luthor da série Smallvile) também tem uma morte mais gráfica, com tripas de fora aparecendo. Depois, Joannie vai até seu cadáver, enfia as mãos nas suas tripas e bebe e se lambuza com seu sangue.

 

 

Na morte de Jacke, aparece com detalhes ele sendo esfaqueado com a espátula e na cena em que ele é decapitado aparece sua garganta sendo rasgada com vários golpes de pá, inclusive com Jimmy pisando sobre a pá para forçar a mutilação de seu pescoço.

E uma das coisas mais legais: na luta final, envolvendo Jacke, Ellie e Jimmy, a dupla de irmãos chega a ficar "semi-trasformados" em lobisomens, diferente da primeira versão, onde eles permanecem inteiramente humanos, crescendo apenas as unhas de Jimmy naquela cena da fuga pelo teto.

Enfim, a versão sem cortes é muito melhor e tenho certeza que se ela tivesse sido lançada aqui no Brasil muita gente iria curtir e o filme não teria sido tão duramente criticado como foi. Quem quiser dar uma conferida, basta entrar na comunidade “Filmes de Lobisomem” do Orkut, e lá encontrará o link para baixar o filme e também a legenda em português.



Escrito por Lobo Mau às 09h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



LOBISOMEM - Histórias em quadrinhos

Atentendo a pedidos, estamos postando mais uma edição de histórias em quadrinhos de lobisomem. Dessa vez é o primeiro número de uma série da Capitão Mistério, entidade vinculada a Editora Bloch. São três histórias completas: a primeira, que considero a menos interessante, a segunda, consideravelmente superior, e a terceira, que acho a melhor de todas, tanto em história quanto em ilustrações.

 

Segue o link para dowload:

http://www.mediafire.com/file/yludmwnmlym/Lobisomem.01.HQ.BR.09JAN09.Bau.da.Marvel.cbr

Para poder abrir o arquivo e ler a HQ é preciso o programa CDdisplay, que pode ser baixado nesse link:

 

http://www.geocities.com/davidayton/CDisplay

 

Créditos para o "Baú da Marvel". Aproveitem, mas não esqueçam: 

 

Cuidado com a lua!

 

 

 



Escrito por Lobo Mau às 00h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



BEING HUMAN - Série de TV

E na falta de bons filmes de lobisomem sendo lançados atualmente, a grande surpresa positiva desse início de 2009 é uma série de televisão inglesa chamada BEING HUMAN que está dando muito que falar entre os apreciadores de terror e suspense em geral, e em especial entre os fãs de lobisomens, como nós.

 

 

Sinopse: Nos dias atuais, um vampiro de mais de cem anos, um jovem que sofre com a maldição do lobisomem e o fantasma de uma moça dividem uma mesma casa no subúrbio de Londres. Juntos tentam superar o lado monstruoso e sobrenatural de suas existências e levar uma vida o mais normal possível, algo que se revela extremamente difícil.

 

 

Quando fique sabendo da sinopse, achei que seria algo meio Buffy, mais leve, destinado ao público adolescente, mas não é caso. Being Human é um seriado adulto, voltado para questões existencialistas, mesclando drama e horror de forma muito bem sucedida.

O elenco é muito bom, a atriz principal inclusive parece uma sósia da Halley Bary. A ambientação mescla obscuridade com tons de cores frias, ressaltando o aspecto depressivo da produção. A produção também é muito boa, com efeitos muito acima da média para uma simples série de TV.

E quanto ao lobisomem: Bem, o que posso dizer é que, com certeza essa é a maior homenagem já feita ao clássico Um lobisomem americano em Londres de todos os tempos. A origem do monstro é bem similar (um ataque noturno no interior rural do Reino Unido), a transformação utiliza elementos idênticos (espinha se ressaltando, face distendendo-se pra frente) e o próprio visual da criatura é muito parecido, embora um pouco mais simples.

E o que é melhor: a trama, embora utilize alguns clichês (como a idéia dos vampiros vivendo enrustidamente entre os humanos, mas com planos de assumir o poder no planeta; e o fantasma que sofre por não poder se comunicar com as pessoas amadas) ainda assim é bem satisfatória, com ênfase nas relações entre os personagens e as suas dificuldades em tentar levar uma vida normal apesar de sua existência sobrenatural.

E no episódio piloto tem uma cena em especial que desde me tornou fã da série: a parte em que George (o lobisomem), sem ter para onde ir, se transforma em lobisomem dentro de casa, diante dos olhos de seus amigos que ficam entristecidos e chocados com a dor e o sofrimento enfrentados por ele durante a transformação. Realmente tocante.

Enfim, uma série que parece muito promissora. Tomara que tenha boa audiência para ir em frente. Atualmente está no quinto episódio. Os quatro primeiros, com legendas em português podem ser encontrados pra baixar na nossa comunidade “Filmes de Lobisomem” no Orkut. Recomendo que assistam, pois é impossível passar imune à essa série.



Escrito por Lobo Mau às 18h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



LOBISOMEM - MESTRES DO TERROR 35

Atendendo aos pedidos, estamos postando mais uma edição da série "Mestres do Terror" com duas aventuras completas do Lobisomem! Dessa vez o monstro licantrópico se envolve em bizarras aventuras que contam também com adoradores de entidades satânicas, demônios ancestrais e camponeses sedentos por vingança.

 

Segue o link para download:

http://www.4shared.com/file/88181800/fc73791e/Lobisomem_-_Mestres_Do_Terror_35.html

Para poder abrir o arquivo e ler a HQ é preciso o programa CDdisplay, que pode ser baixado nesse link:

 

http://www.geocities.com/davidayton/CDisplay

 

Caso gostem, deixem seus comentários. Ainda temos outras histórias em quadrinhos de lobisomem para postar.

 

Cuidado com a lua!

 



Escrito por Lobo Mau às 18h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



LOBISOMEM - MESTRES DO TERROR 31

E vamos aproveitar a lua cheia para postar mais uma revista em quadrinhos. Dessa vez é uma edição da série "Mestres do Terror", muito popular na década de 1980. A história principal envolve um cientista insano, um bando de criaturas bizarras e, claro, um lobisomem!

Segue o link para download:

http://www.4shared.com/file/87472255/ca992567/Lobisomem_-_Mestres_Do_Terror__31.html

Para poder abrir o arquivo e ler a HQ é preciso o programa CDdisplay, que pode ser baixado nesse link:

 

http://www.geocities.com/davidayton/CDisplay

 

Caso gostem, deixem seus comentários. Ainda temos outras histórias em quadrinhos de lobisomem para postar.

 

Cuidado com a lua!

 



Escrito por Lobo Mau às 10h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



HQ - Drácula encontra o Lobisomem

Depois de muito tempo sem atualizações, o blog Filmes de Lobisomem está de volta para atormentar as noites de lua cheia!

 

E para diversificar, estamos trazendo um outro universo muito explorado pelos lobisomens, o das histórias em quadrinhos!

 

Começamos com um belíssimo álbum do mestre Frank Frazetta que traz o confronto entre dois monstros clássicos do horror:

 

DRÁCULA ENCONTRA O LOBISOMEM

 

Para baixar, clique no link abaixo:

 

http://www.4shared.com/file/85094019/3292caa4/De_Frank_Frazetta_-_Drcula_Encontra_O_Lobisomem.html

 

Para poder abrir o arquivo e ler a HQ é preciso o programa CDdisplay, que pode ser baixado nesse link:

 

http://www.geocities.com/davidayton/CDisplay

 

Caso gostem, deixem seus comentários. Temos muitas outras histórias em quadrinhos de lobisomem para postar.

 

Cuidado com a lua!

 



Escrito por Lobo Mau às 11h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Killing Moon



Escrito por Lobo Mau às 21h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



O Lobisomem Ataca de Novo - Mais Episódios

Segue a sinopse de mais alguns episódios disponíveis para download:

Running with the Pack: Uma gangue de motoqueiros invade um bar de beira de estrada, espancando, torturando e violentando os poucos ocupantes que alí se encontram. Mas o que eles não sabem é que o garçom é Eric, e a lua cheia surgirá em breve.

The Boy who Cried Wolf: Rogan, O caçador de recompensas, atira em um lobisomem durante uma perseguição na mata, mas a criatura consegue fugir. Na manhã seguinte, Eric acorda mal, com uma bala de prata cravada em seu corpo, e contará com a ajuda de um garoto fã de filmes de terror. Mas ao anoitecer será lua cheia novamente...

A Material Girl: Eric descobre que Skorzeny está escondido em um apartamento nos subúrbios de uma grande cidade e decide ir até lá para matá-lo. Skorzeny foge e durante a perseguição Eric acaba indo parar no interior de um shoping center deserto. Lá, encontra uma garota que diz conhecer Skorzeny. E talvez ajam outros lobisomens pelas redondezas...

Skinwalker: Em uma área do interior dos EUA habitada por descendentes indígenas, várias pessoas começam a aparecer estraçalhadas. Eric decide ir até lá, pensando que as mortes podem ser obra de Skorzeny. Porém, no local há um velho índio que identifica Eric como sendo um lobisomem, e então ele passa a ser considerado o principal suspeito pelos crimes.

Saiba como baixar os episódios no tópico sobre a série na comunidade Filmes de Lobisomem no Orkut: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=10135976

Boa diversão, e cuidado com a lua.

 



Escrito por Lobo Mau às 11h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



O Lobisomem Ataca de Novo - Alguns Episódios

Segue abaixo a sinopse dos episódios dessa fantástica série que temos disponíveis para download:

Episódio Piloto: Eric é um jovem norte-americano de classe média-alta interessando em curtir a vida. Certo dia, ele recebe uma ligação do amigo Ted, pedindo para que ele comparece ao seu apartamento naquela noite. Chegando lá, Eric encontra Ted transtornado, pedindo que ele o amarre numa cadeira e fique de posse de um revólver com balas de prata. Ted então explica que se tornou um lobisomem, e que é o responsável pela onda de crimes brutais que vem assolando a cidade. Ele também diz para Eric que a única maneira de se livrar da maldição seria matando o primeiro lobisomem da linhagem, que ele acreditava ser um marinheiro chamado Janos Skorzeny, mas que essa seria uma missão quase impossível, pois Skorzeny era um lobisomem extremamente poderoso. Por isso, Ted queria que Eric o matasse, pois não agüentava mais o sofrimento da maldição. Mesmo sem acreditar, Eric permanece com o amigo, e o vê se transformar em lobisomem. Depois de ser mordido e arranhado, Eric consegue pegar o revólver e mata a criatura. Mas o pior já aconteceu: agora Eric também é um lobisomem, e para tentar se livrar da maldição, parte ao encalço de Skorzeny, ao mesmo tempo em que é perseguido por Álamo Joe Rogan, um caçador de recompensas que quer pegá-lo pela morte de Ted.
Episódio Piloto: Eric é um jovem norte-americano de classe média-alta interessando em curtir a vida. Certo dia, ele recebe uma ligação do amigo Ted, pedindo para que ele comparece ao seu apartamento naquela noite. Chegando lá, Eric encontra Ted transtornado, pedindo que ele o amarre numa cadeira e fique de posse de um revólver com balas de prata. Ted então explica que se tornou um lobisomem, e que é o responsável pela onda de crimes brutais que vem assolando a cidade. Ele também diz para Eric que a única maneira de se livrar da maldição seria matando o primeiro lobisomem da linhagem, que ele acreditava ser um marinheiro chamado Janos Skorzeny, mas que essa seria uma missão quase impossível, pois Skorzeny era um lobisomem extremamente poderoso. Por isso, Ted queria que Eric o matasse, pois não agüentava mais o sofrimento da maldição. Mesmo sem acreditar, Eric permanece com o amigo, e o vê se transformar em lobisomem. Depois de ser mordido e arranhado, Eric consegue pegar o revólver e mata a criatura. Mas o pior já aconteceu: agora Eric também é um lobisomem, e para tentar se livrar da maldição, parte ao encalço de Skorzeny, ao mesmo tempo em que é perseguido por Álamo Joe Rogan, um caçador de recompensas que quer pegá-lo pela morte de Ted.

Let Us Pray: Ao ouvir notícias de uma série de crimes brutais ocorrendo nas imediações de um monastério, Eric parte para lá, acreditando que as mortes possam ser obra de Skorzeny. Mas ao entrar em contato com a ordem religiosa do lugar, Eric descobre que as coisas podem ser muito mais obscuras e perigosas do que imaginava.

Wolfhunt: Ao atravessar uma área florestal, no interior dos EUA, Eric encontra uma loba presa em uma armadilha. Ao liberta-la, o jovem passa a desenvolver uma amizade com o animal, mas desperta a ira de um caçador local, que agora além de lobos passará a caçar também lobisomem.

Saiba como baixar os episódios acessando a comunidade Filmes de Lobisomem no Orkut: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=10135976



Escrito por Lobo Mau às 10h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



O LOBISOMEM ATACA DE NOVO - Série de TV

Batizada nos EUA simplesmente como “Werewolf”, essa série foi ao ar entre os anos de 1987 e 1988, totalizando 29 episódios. No Brasil, foi exibida pela Rede Globo no final dos anos 80 com o espalhafatoso nome de “O Lobisomem Ataca de Novo”, e ia ao ar no sugestivo horário das sextas-feiras à meia-noite.

 

O enredo da série girava em torno de um jovem chamado Eric Cord (John J. York), que após ser atacado pelo seu melhor amigo, que havia se tornado lobisomem, também passa a sofrer da maldição e se transformar em monstro a cada lua cheia. Eric descobre que o único jeito de se livrar da maldição é matando o primeiro lobisomem da linhagem, que deu origem aos demais, e que ele acredita ser um velho marinheiro chamado Janos Skorzeny (Chuck Connors). Ao mesmo tempo em que atravessa todo os EUA perseguindo o maquiavélico Skorzeny, Eric também precisa fugir de um caçador de recompensas conhecido como Álamo Joe Rogan (Lance LeGault) que pretende pegá-lo pelo assassinato de seu amigo. Ao longo de sua jornada, Eric acaba se envolvendo em todo tipo de confusão, encontrando pelo caminho serial-killers, bruxos, e logicamente outros lobisomens.

  

 

Tendo como produtor e roteirista principal Frank Lupo, direção na maioria dos episódios por David Hemmings (que atuou em clássicos como “Blow up – Depois daquele beijo” e “Prelúdio para matar”) e lobisomens desenvolvidos pelo mestre Rick Backer, a série se caracterizava pelo teor majoritariamente adulto, com um clima denso e obscuro, ótima trilha sonora, além de violência como não se vê mais nas séries de hoje em dia. Grande sucesso de público e crítica nos EUA, a série acabou sendo cancelada no início da segunda temporada por causa de problemas jurídicos e legais envolvendo produtores e atores do elenco (entenda: dinheiro). Infelizmente, até hoje a série nunca foi lançada em DVD nem mesmo nos EUA.

 

Para mais informações, é possível consultar o site oficial da série www.werewolftv.com que é bastante completo, trazendo sinopse de todos os episódios, fotos, comerciais de TV, wallpapers, trilha sonora, dados técnicos e até pequenos vídeos com trechos de cada episódio.

Saiba como baixar alguns episódios acessando nossa comunidade no Orkut: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=10135976



Escrito por Lobo Mau às 10h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



A Saga de Larry Talbot, O Lobisomem

Entre os monstros clássicos do cinema de horror, imortalizados nas telas através das produções em preto e branco do estúdio Universal entre as décadas de 1930 e 1940, o Lobisomem, personificado pelo cultuado ator Lon Chaney Jr, foi um dos que não atingiu o mesmo patamar de popularidade do Conde Drácula, e nem gerou uma franquia tão longa e rentável como a do Monstro de Frankenstein. Contudo, esses detalhes não reduzem a inquestionável importância do personagem dentro da longa e prolífera história do cinema de horror, da mesma forma que não impediu os seus filmes de serem referenciados e cultuados por uma legião de fãs que continuam admirando e preservando o seu legado, mesmo passados mais de sessenta anos do lançamento do filme que apresentou o personagem ao mundo pela primeira vez.

A obra em questão foi o fundamental “
O Lobisomem” de 1941, que contou com direção do também produtor George Waggner e roteiro do alemão Curt Siodmak. Para os padrões adotados para os filmes da Universal naquele período, pode-se dizer que “O Lobisomem” foi uma verdadeira “superprodução”, levada a cabo com planejamento e esmero, concentrando todos os esforços do estúdio no intuito de elaborar uma obra que deveria obrigatoriamente se tornar um grande sucesso nas bilheterias.
 
Tentando encontrar uma forma de se livrar de sua maldição, ou simplesmente empenhado em sabotar os planos maquiavélicos do Conde Drácula, Larry Talbot apareceu em mais quatro filmes além do original, sendo eles “Frankenstein encontra o Lobisomem”, de 1943, “A Casa de Frankenstein”, de 1944, “A Casa de Drácula”, de 1945 e “Abbott e Costello encontram Frankenstein” de 1948. E são justamente esses filmes o foco da série de artigos que se sucederá, abordando a árdua e fascinante saga desse que é o mais famoso lobisomem da história do cinema.
 
Acompanhe a série de artigos publicados no site Boca do Inferno abordando todos os filmes de Larry Talbot clicando no link abaixo:
 
 
Bom divertimento, e cuidado com a lua.


Escrito por Lobo Mau às 09h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Cães de Caça

Um dos melhores filmes sobre lobisomens depois de “Grito de Horror” (The Howling, 1980) e “Um Lobisomem Americano em Londres” (An American Werewolf in London, 81) é o inglês “Cães de Caça” (Dog Soldiers, 2002), com direção e roteiro de Neil Marshall. O filme foi lançado no Brasil no mercado de vídeo, numa produção de baixo orçamento, sem aqueles falsos e exagerados lobisomens feitos em CGI, com uma história simples e repleta de muito bom humor.

 

Um grupo de soldados do exército inglês está realizando um treinamento numa floresta escocesa quando encontra o capitão de um outro grupo perdido no mato, gravemente ferido e único sobrevivente de uma misteriosa chacina. Após enfrentarem numa noite de lua cheia um ataque violento de várias criaturas similares a enormes lobos, os soldados encontram uma zoologista que os leva de carro até uma casa de campo afastada. Eles são então emboscados na casa pelas feras sobrenaturais que revelam-se ferozes e inteligentes lobisomens que querem devorar suas carnes, obrigando os soldados a lutarem por suas vidas enquanto tentam entender o incrível mistério de seus reais inimigos.

 

 

“Cães de Caça” tem todos os elementos de um violento filme de horror, através do ataque brutal de um grupo de lobisomens destroçando os frágeis corpos de suas vítimas, com direito a sangue e vísceras espalhando-se para todos os lados. Eu particularmente não sou muito fã da inclusão de piadas nos roteiros de filmes de horror, mas o caso de “Cães de Caça” é uma honrosa exceção, pois todos os momentos de humor negro realmente surtiram efeito numa diversão hilariante como quando o sargento líder dos soldados ingleses brinca com o fato de suas próprias tripas estarem expostas por causa de um golpe de um lobisomem e que elas não poderiam mais caber de volta no abdômen por causa do grande volume, ou quando um simpático cachorro puxa insistentemente pela boca um pedaço de tripa do mesmo sargento, num duelo fora do comum entre um cão faminto e um homem ferido por causa de um pedaço de víscera desse último, ou ainda quando um soldado vencido numa briga com um lobisomem, diz como últimas palavras que esperava que a fera sentisse dor de estômago depois de devorá-lo vivo.

Resumindo, o filme é altamente recomendável, e aliás até já foi anunciada a produção de uma sequência, com a história continuando exatamente após os eventos do final do primeiro filme. 

Texto de Renato Rosatti, publicado originalmente em www.bocadoinferno.com e www.juvenatrix.blogspot.com    



Escrito por Lobo Mau às 14h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



O Lobisomem no Quarto das Garotas

                  O misterioso Dr. Julian Olcott (o austríaco Carl Schell) é um médico com um passado misterioso que é contratado para trabalhar como professor de ciências numa escola reformatória somente para moças. Porém, ele não imaginava os problemas que iriam surgir e abalar a reputação da instituição quando durante certa noite de lua cheia, uma das garotas, Mary Smith (Mary McNeeran), que mantinha um romance secreto com um outro professor, Sir. Alfred Whiteman (Maurice Marsac), é encontrada morta com os olhos arregalados de pavor e com o pescoço violentamente dilacerado. A investigação policial sugere um ataque de lobo, já que esses animais habitam a floresta que circunda a escola, enquanto uma amiga da vítima, a jovem Priscilla (a polonesa Barbara Lass), alega que ela não foi assassinada por animais, despertando o medo entre as estudantes e criando uma lista de suspeitos na escola. 

                         Confesso que depois de ver o apelativo nome do filme, “O Lobisomem no Quarto das Garotas” (Lycanthropus / Werewolf in a Girl´s Dormitory, 1962), imaginei se tratar de uma bomba daquelas totalmente descartáveis. Porém, para minha surpresa, o filme, com todas as suas falhas, pode ainda assim ser classificado naquele grupo de bagaceiras divertidas, procuradas apenas pelos colecionadores de filmes que sejam os mais bizarros e desconhecidos possíveis, ou seja, com produção paupérrima, elenco amador, roteiro despretensioso e efeitos toscos (nesse caso, a maquiagem do lobisomem).

Com direção do italiano Paolo Heusch (creditado com o pseudônimo de Richard Benson), o roteiro de Ernesto Gastaldi (sob o pseudônimo de Julian Berry), procura contar uma história de mistério, assassinatos e suspense, tentando estabelecer uma interação com o público para descobrir a identidade do autor dos crimes. Porém, falha em não explorar devidamente uma investigação policial (a participação do detetive é inexpressiva), deixando esse trabalho praticamente nas mãos dos próprios suspeitos, cuja lista vai desde professor recém chegado à escola, Julian Olcott, que no passado trabalhou na pesquisa de um antídoto para reverter o processo de transformação do lobisomem, seu companheiro de ofício, o adúltero Sir. Alfred Whiteman, passando pelo respeitável diretor do reformatório, Sr. Swift (o polonês Curt Lowens), e indo até o esquisito zelador Walter Jeoffrey (Luciano Pigozzi, creditado como Alan Collins), e o silencioso porteiro Tommy (Joseph Mercer).

O roteiro superficial também não explora as possíveis origens e motivos que levaram um homem a se transformar numa fera assassina, passando a idéia que um lobisomem não seria algo extraordinário, pelo contrário, seria algo comum que faz parte do cotidiano e que não surpreenderia ninguém (fato comprovado quando o assunto é abordado pela primeira vez, com uma naturalidade que deveria ser inexistente). Outro ponto fraco na história é que um espectador um pouco mais atento logo desconfia qual a identidade da fera, tornando o desfecho previsível. Mas, a despeito disso tudo, o filme é até recomendável a título de curiosidade e principalmente por apresentar todas as características de uma produção “B” despretensiosa. Eu prefiro bagaceiras como essa em vez de bombas dispensáveis como “Amaldiçoados” (Cursed, 2005), de Wes Craven, um lixo produzido com muito dinheiro e uma tecnologia moderna à disposição, mas que não evitaram o péssimo resultado final. 

  

 “O Lobisomem no Quarto das Garotas” foi filmado em preto e branco, tem apenas 83 minutos, e foi lançado em DVD no Brasil pela “Fantasy Music” em Setembro de 2006, na coleção “Sessão da Meia-Noite”, trazendo no mesmo DVD o filme “Criatura Sangrenta” (Blood Creature / Terror is a Man, 1959), com história baseada em “A Ilha do Dr. Moreau”, de H. G. Wells (não creditado). 

 

Texto de Renato Rosatti.



Escrito por Lobo Mau às 12h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]